Todos Os Pensamentos Sobre Ti São Refletidos No Exterior – parte I

Para mudar o mundo onde vives, muda o que pensas sobre ti mesmo.

Ama-te.

Aprende e treina-te a gostar mais e mais de ti próprio.

Respeita-te plenamente.

Pára de te criticar: a crítica gera o sentimento de culpa. As queixas e as críticas geram mais situações para te queixares.

Lembra-te: cada pessoa faz o melhor que pode, de acordo com os conhecimentos que tem, em cada fase do processo evolutivo da vida: de acordo com o amor e respeito que tem por si próprio.

Sai do processo de vitimização.

Somos responsáveis por tudo o que fazemos.

Liberta-te do sentimento de culpa. Para de culpar os outros e de te culpar a ti próprio.

Aceita o que fizeste e assume a responsabilidade de agir de forma diferente.

 

Trata-te com carinho, sê amável, gentil e paciente contigo próprio

Muda o pensamento, muda o sentimento.

Amor-Próprio não é vaidade, egoísmo e arrogância.

Vaidade, egoísmo e arrogância é sinónimo da falta de amor que se tem desde criança. Vivemos no mundo da formatação e da catalogação. Vivemos no mundo do amor condicionado. Somos admoestados a atender os desejos dos outros ao invés de ser ajudados a descobrir que somos únicos e genuínos, que todos temos um valor próprio e que somos seres de amor e merecedores de receber amor.

Vaidade, egoísmo e arrogância é medo, insegurança, necessidade de afirmação, escudos de proteção para ocultar as carências que fazem sofrer.

Amor-Próprio é ser amavél, gentil, carinhoso, compreensivo e paciente connosco próprios.

Quem tem amor-próprio ama os outros. Amor gera amor.

Pratica a isenção total de julgamento.

Quando nos condenamos e condenamos os outros, estamos a criar cisões que nos separam da unicidade.

Lembra-te: todos estamos imersos num mesmo manancial energético.

Todos somos diferentes e, por isso, temos opiniões diferentes.

O julgamento impede as coisas boas de acontecerem.

Dá a tua opinião. Ouve a opinião do outro. Respeita a tua opinião e a opinião do outro.

Ninguém é o centro do mundo.

Ama-te e ajuda os outros a amarem-se, contribuindo, assim, para que este tudo, o universo, onde estamos imersos, se torne num local bem melhor para viver.

Todos os pensamentos sobre ti próprio e pelos outros são refletidos no exterior.

Sim, afinal, a responsabilidade é sempre nossa.

Constroí a tua vida.

Exercício do espelho de Louise l. Hay

Beijinhos 🙂

Deixe um comentário