Sobre O Amor, Sobre Nós

Estamos todos cá para aprender, até ao último dia da nossa vida.

Cada um faz o melhor que sabe, de acordo com os conhecimentos que tem, em cada fase do processo evolutivo da vida. O importante é ter consciência e responsabilidade para ir aprendendo a fazer e agir de forma diferente, sempre para melhor. Sim, aprendendo e treinando. O cérebro demora cerca de 30 dias a assimilar um novo hábito, ou mais um pouco, depende de cada um. Cada pessoa é um ser único e genuíno, com um tempo próprio de aprendizagem.

O verdadeiro amor pode completar o nosso eu genuíno.

Quando estamos à espera que alguém nos venha preencher, estamos muito vazios de nós, de amor por nós e arriscamo-nos a atrair relacionamentos vazios de afeto, amor e respeito. Afinal, o nosso exterior reflete o nosso interior – se não nos consideramos seres de amor e dignos de receber amor, atraímos alguém que também não sabe que a vida pode ser, realmente, gratificante.

 

O auto-cuidado começa por aprender que tudo se inicia no nosso interior:

no nosso coração, na nossa alma, nos nossos pensamentos. Tudo tem origem na capacidade que cada um tem em aprender a gostar mais e mais de si. Descobrir que é merecedor de se amar, do livre-arbítrio – liberdade em se expressar genuinamente, de acordo com a sua essência única e genuína. É libertar-se de cisões e encontrar harmonia.

Se concordas, agradeço que coloques gosto e partilhes. Pode ser uma fonte de inspiração para outras pessoas.

Agora, adoraria que escrevesses um comentário respondendo à seguinte pergunta: Como é que os teus pensamentos podem modificar a tua vida?

Deixe um comentário