Posiciona-te, Com Dignidade, No Mundo

Conheces a expressão todos somos um?

O que, realmente, significa?

Sabes que todos estamos imersos num único conglomerado energético?

Que todos somos energia?

Embora sejamos todos diferentes, a energia que cada um de nós emite, positiva ou negativa, influencia tudo e todos.

Aquilo que eu fizer de bom para mim vai repercurtir-se no outro e vice-versa.

Quando te amas, te tratas com amor, gentiliza e carinho contagias tudo e todos com amor, gentileza e carinho.

Quando sentes raiva e utilizas o julgamento, estás a contagiar tudo e todos de forma castradora, atraindo, para ti, mais situações para te queixares.

Porque é que surge a raiva?

  • surge quando algo nos perturba,
  • quando surge uma contrariedade aos nossos interesses.

A raiva pode ser momentânea ou pode tornar-se crónica.

Quando é que se torna crónica?

Quando se transforma em ódio e em ressentimento.

Ao longo da vida e à luz dos conhecimentos que cada um tem, em cada fase da vida, surgem perturbações e contrariedades que provocam irritação e nervosismo. Quando temos a atitude de encontrar o porquê de tal acontecimento, compreendemos e deixamos ir… Podemos, mesmo, prender e crescer com esses episódios de raiva.

Quando continuamos centrados nos nossos interesses, fechamos a porta ao entendimento, deixando que o ódio e o ressentimento se instalem.

Porque é que surge o julgamento?

O julgamento ocorre em três situações específicas:

  • o julgamento que fazemos dos outros,
  • o julgamento que os outros fazem de nós,
  • o julgamento que fazemos a nós próprios

Vivemos numa sociedade onde prevalece a crítica, a censura e o reparo.

De onde vem esta necessidade?

  • De crenças, de convicções, de opiniões que se tornam regras que a maioria pensa que deve respeitar,
  • Da falta de amor-próprio,
  • De viver conforme o que parece e não conforme o que se é

O julgamento e a raiva criam cisões na nossa mente. Sempre que julgamos ou sentimos raiva formam-se buracos que nos afastam do todo onde estamos inseridos.

Para que todos sejamos um, de forma positiva e construtiva, é importante a isenção total de julgamento e deixar ir embora o ego. Nenhum de nós é o centro do mundo. Todos estamos no mundo e temos a liberdade de estar no mundo.

Posiciona-te, com dignidade, no mundo

Deixa ir embora a raiva

Deixa ir embora o julgamento

Abraça a tua autenticidade. Sê tu próprio e deixa que o outro seja ele próprio.

Segue, apenas, o teu coração e deixa que o outro siga o seu coração. Ambos criam felicidade e tranquilidade.

Dá a tua opinião. Ouve a opinião do outro.

Respeita a opinião do outro, respeita a tua opinião e liberta-te do egoísmo de querer dominar alguém com aquilo que achas melhor.

Movimenta-te, saudávelmente, no mundo e deixa que os outros o façam.

Quando temos a ética dentro de nós, não precisamos de normas que nos guiem.

Coloca gosto, partilha e comenta 🙂

 

Deixe um comentário