Pensamentos São Sistemas de Crenças

Aprendi que pequenos gestos são importantes no quotidiano, pequenos grandes gestos que nos mimam e fazem sentir bem … afinal, acredito que viver é isso mesmo – ser feliz – ou, melhor ainda, acreditar que é possível ser feliz e aprender a ser feliz :)… é disso que esta história trata.

É aprazível para mim sair de casa ao mesmo tempo que a minha filha, apesar dela entrar ás 8h 30m e eu ás 9 da manhã. Percorremos metade do caminho juntas – ela segue para a escola e eu sigo para a pastelaria Sabores da Terra II onde a simpatia e bolachinhas acabadas de sair do forno nos esperam com frequência. Fazer uma pausa entre a azáfama do sair de casa e a entrada para o trabalho, para mim, é uma fonte de emissão de energia positiva. Chegar com um sorriso ao local de trabalho ou com uma cara crispada fazem toda a diferença 🙂 concordam?

São quase 9 horas, trilho o mesmo caminho; agora, porque a ida é para o local de trabalho e não para casa, viro à esquerda em vez de seguir em frente. É aqui, neste virar à esquerda, que me encontro, muitas vezes com L., seguindo em amena cavaqueira… subimos o lance de escadas que dá acesso ao 2.º piso do Hospital e L. vira sempre à direita dizendo que “primeiro vou aqui”…hoje, deixei a curiosidade manifestar-se e fui aqui com ela…aqui, tem uma porta grande que L. abre com confiança possibilitando-nos entrar num local tranquilo, com música relaxante – estamos na capela do Hospital onde L. gosta de entrar antes de iniciar o trabalho – para ela uma fonte de energia positiva 🙂 Pequenos grandes gestos fazem a diferença 🙂 …Saímos da capela, L. segue para a urgência e eu para a gestão de recursos humanos…enquanto caminho ocorre-me que acabei de sair de um templo e que milhares de pessoas enchem vários tipos de templos com a derradeira esperança que dias melhores virão…Todos buscam no exterior…poucos se lembram que em nós existe o verdadeiro templo…aquele que nos pode conduzir ao “inferno” ou ao paraíso… aquele que nos parece comandar mas que na verdade somos nós próprios que temos o poder de o comandar…Sabes a que templo me refiro?

Sim 🙂 isso mesmo: o templo Mente Humana.

A natureza da mente é pensar. Temos cerca de 60 mil pensamentos por dia que nos podem fazer sentir bem ou sentir mal, podem-nos levar ao “inferno” ou ao paraíso.

“Todos lidam com os padrões nefastos do ressentimento, da crítica, da culpa e do ódio para consigo próprios”

Num mundo onde as pessoas vivem longe dos sentimentos e onde o julgamento impera, a autocritica, a critica dos outros para connosco e a nossa critica para com os outros, faz-nos ter o hábito de pensar de forma negativa, agarrados a um sistema de crenças que nos afastam da aceitação, do perdão, do amor e da compaixão para connosco próprios e para com os outros. Pensamentos que nos castram dos sentimento do amor e da alegria, que fazem o nosso dia ser escuro, pesaroso e longe do momento presente. O oposto, pensamentos que nos conectam aos sentimentos do amor e da alegria fazem o nosso dia ter luz, ser leve e estarmos atentos ao momento presente.

Começar o dia a refilar porque é 2.ª feira ou começar o dia a agradecer a uma noite bem dormida e por mais um banhinho quente produz uma cara crispada ou uma cara sorridente 🙂

Lembro-me que quando aprendi acerca da importância da gratidão senti muita dificuldade em me concentrar e encontrar inúmeras benções que ocorrem todos os dias. Sendo a mente guiada pelo ego, formatada para criar inúmeras expectativas, que muitas vezes não acontecem, o nosso foco é a escassez e não a abundância.

Constatei o mesmo quando me foi dada a possibilidade de dar aulas no Inatel em Castelo de Vide, especificamente a grupos de turistas séniores (passaram-me dezenas de pessoas pelas “mãos”, com mais de 50 anos) – o sentimento de escassez está instalado no ser humano em geral.

Urge mudar o diálogo para connosco próprios e para com os outros. Focar no lado B da vida e deixar a escassez ir embora.

É fácil? Seria, se o mundo estivesse agarrado a um sistema de crenças de luz , amor e alegria. Estaria enraizado em nós da mesma forma que este sistema de crenças negativo o está agora. Assim, mudar o sitema de crenças requer mudar o pensamento, requer mudar o pensamento negativo para o seu oposto o pensamento positivo. É um processo que no início pode parecer muito difícil ou muito fácil, não te deixes enganar 🙂 mudar um hábito enraizado desde sempre em nós próprios tem um ritmo próprio, individual, avanços e recuos fazem parte do processo e os ingredientes da humildade, coragem e treino são fundamentais para o sucesso 🙂

Aceitar que não estamos sempre 100% felizes é fulcral. Estamos cá para evoluir, nesta dimensão a perfeição não existe, o caminho é identificar as nossas sombras e aprender e treinar a transformar as sombras em luz. Com a prática torna-se cada vez mais simples comandar a nossa mente para se focar nas benções e não na escassez.

Para mim e para muitas outras pessoas que treinam a mudança de pensamento a meditação em puro silêncio é fundamental. Esta meditação é fulcral pois permite-nos observar os pensamentos que temos, afasta-nos da confusão, da azáfama, das vozes dos outros, conecta-nos à verdade do nosso coração e permite-nos reposicionar a nossa mente para a escolha consciente dos nossos pensamentos.

É bem diferente dizeres a ti próprio, por exemplo, após a apresentação de um trabalho oral que acabaste de fazer: Parabéns! Fizeste o melhor que conseguiste. Os lapsos que cometeste são aprendizagens para que possas fazer ainda melhor da próxima vez; do que: correu-me tão mal, não tenho jeito nenhum para falar, que vergonha – Concordas?

E a plena verdade da vida, que não nos é ensinado, integrada nas leis universais, é que a evolução se faz de grau em grau – contigo, comigo, connosco passa-se o mesmo 🙂


Deixe um comentário