O Assédio Das Nossas Sombras

🙂 Se fossemos almas perfeitas, plenas de luz, não estaríamos encarnadas nesta dimensão – planeta Terra; somos, sim, almas em evolução e o nosso caminho é transformar as nossas sombras em luz… 🙂

Sombras: tudo aquilo que nos impede de ter, fazer, de ser. Tudo aquilo que nos faz sobreviver em vez de VIVER. Tudo aquilo que nos coloca na frequência da negatividade – todos os sentimentos negativos !!! Aquilo que nos coloca numa posição de inação ou conformismo, ainda que por momentos, que entristece o espírito, que traz infelicidade.

De algumas sombras temos consciência de outras, nem por isso. Há sombras que permanecem em segredo, ao nível do inconsciente – é preciso puro silêncio, humildade, conhecimento e treino para as ir descobrindo…

Sombras: Todas as camadas tóxicas que fomos acumulando ao longo da nossa vida, por ausência de contacto com o nosso verdadeiro eu e por imposição permanente do seguimentos das normas e crenças aceites no meio socio-cultural onde crescemos…

O reforço e a imposição contínua do seguimento das normas, aliada à cobrança emocional, vicia-nos naquilo que é ilusoriamente confortável para nós – porque incutimos a crença limitadora de que, assim, temos o poder de controlar. Na verdade, há a ilusão do controle quando agimos com o ego, longe da verdade da nossa voz interior e, por isso, se fazem tantos danos!!! a nós e aos outros !!! – na realidade, toda esta forma de sobreviver nos coloca num desconforto muito profundo que nos impede de ter amor próprio.

A ilusão de que controlamos a vida faz-nos sentir medo da mudança, pois tudo aquilo que seja dar um passo para o que, ainda, não é conhecido torna-nos inseguros e 🙂 a insegurança impede-nos de controlar 🙂 Que ilusão, o controle 🙂

Apegados e tementes ao que os outros pensam de nós, criamos ansiedade. Sentimos culpa se não correspondemos ao que é esperado e temos medo da punição se não cumprimos as promessas ou o que é aceite – na verdade o que pode e deve ser verdadeiramente aceite é cada ser humano em particular e único, com fragilidades e qualidades, sombras e luz.

Uns mais do que outros, todos somos inundados de desqualificações , em todas as áreas da nossa vida. Muitas vezes, estas desqualificações, que nada têm a ver connosco, com aquilo que somos verdadeiramente, são-nos incutidas pelos outros e a nossa mente, ensombrada, repete, constantemente, estas vozes de desqualificações, ao ponto, de nos fazer sentir sentimentos nefastos e castradores da nossa alegria. Há um fluxo de pensamentos compulsivos (as nossas sombras) de derrota, fracasso, inveja, ciúme, incapacidade, rancor, ressentimento, tristeza, medo, insegurança, escassez, perda; afastando-nos do amor, do amor-próprio.

A crítica que vem do exterior invade o interior. Temos milhares de pensamentos por dia, muitos dos quais são as nossas sombras a assediarem-nos. Impedem-nos de nos expressar, de esclarecer as nossas dúvidas, de dizer que temos saudades, que queremos conviver, que amamos alguém, que desejamos algo, que não queremos algo.

A autocrítica nefasta e cheia de sombras ceifa-nos, com frequência, a plenitude das nossas vidas.

Deixe um comentário