Não! Não?! Mas, não, porquê?

  • não, porque os meus pais são pobres
  • não, porque sou feio
  • não, porque sou demasiado gordo
  • não, porque sou demasiado magra
  • não, porque sou demasiado baixa
  • não, hoje, ainda não me sinto preparada
  • não, porque sou demasiado alto
  • não, não me sinto capaz
  • não, não sou suficientemente inteligente
  • não, não sou suficientemente bom
  • não, não tenho experiência
  • não, o que é que os outros vão dizer?
  • não, o que é que os meus pais vão pensar?
  • não, a minha namorada não vai gostar
  • não, não, não…

És um ser ilimitado, com capacidades ilimitadas.

Vivemos a acreditar que somos limitados. Há tantas ideias limitadoras de como a vida deve ser vivida!

De onde surgem as ideias limitadoras?

De códigos culturais que existem na comunidade onde vivemos.

Os códigos culturais geram preconceitos sociais.

Os preconceitos sociais criam ideias limitadoras.

Cresces a acreditar naquilo que te dizem. Vives a acreditar naquilo que te dizem.

Esqueces-te de ti próprio.

Acredita: Há mais horizontes para além do horizonte

Deixe um comentário