Já Tentaste Ir Ao Ginásio Mas Acabas Sempre Por Desistir? Qual É O Inimigo?…

Acompanho o andamento da passadeira a passo. O calor começa a sentir-se. Tiro a blusa e opss!!, sem querer, carreguei no botão do stop…e, agora?

Ao meu lado, com mais sabedoria do que eu, no que concerne a passadeiras de ginásio, a minha colega informa-me qual o botão que devo pressionar para que a passadeira comece a funcionar.

O instrutor aproxima-se e pergunta-lhe como se tem sentido com o treino no ginásio. Desapontada, responde que às vezes não lhe apetece vir, provocando, de imediato, no instrutor, a seguinte pergunta: mas quando se vai embora sente-se bem, certo? Às vezes não, responde…

…Nasce um novo dia. É dia de voltar ao ginásio. Cruzo-me com a minha colega da passadeira, desta vez, acompanhada por outro instrutor, ansiosa por se pesar, num apego desesperado à perda de peso. A máquina permite verificar outros valores e ainda há a possibilidade do uso da fita métrica mas, à minha colega, apenas o peso lhe parece interessar.

É certo que quando te diriges a um ginásio escolhes um programa adequado ao objetivo que queres atingir. Só assim é possível treinar de forma correta e equilibrada. Mas, estará a tua mente alinhada com a execução de um treino saudável?

Estás focado no momento presente, momento este que dedicas ao treino com alegria e apreço por ti próprio ou, pelo contrário, estás apegado ao teu ego, cheio de expectativas exacerbadas?

Aqui está o grande inimigo e o grande causador das inúmeras desistências ocorridas no ginásio: o apego ao resultado, gerador de preocupação e ansiedade. Na verdade, tudo o que gera preocupação e ansiedade torna-se pesaroso ao invés de prazeiroso.

É certo que para atingir um objetivo é necessário planear e agir em conformidade com o mesmo. Na verdade 🙂 não me parece que pagar a conta do ginásio e não pôr lá os pés te faça obter os resultados pretendidos 🙂

Mas há algo que pode e deve ser acrescentado ao planeamento e à ação para que a mesma se torne prazeirosa.

Da mesma forma que levaste meses a ganhar peso ou massa muscular, da mesma forma levas meses a perder peso ou a ganhar massa muscular.

Sendo o ser humano parte integrante do universo está sujeito às leis universais e, uma das leis do universo é que a evolução se faz de grau em grau.

Acresce a isto o facto de cada pessoa ser única e possuir um ritmo próprio e único. Mergulhares no mundo mediocre da comparação e da competição só te vai deixar infeliz e frustrado. Coloca-te num patamar de exigência contigo mesmo, de tal maneira elevado, que te leva, acima de tudo, à exaustão emocional e psicológica.

É preciso despertar para as causas que te levaram a ganhar peso ou a perder massa muscular. O que causou adquirires determinados hábitos que te levaram a ganhar peso ou a perder massa muscular?

Muitas vezes, a causa e/ou as causas estão adormecidas, escondidas ao nível do teu subconsciente. Por isso, é natural que o processo de descoberta das mesmas tenha um ritmo próprio.

Mesmo quando descoberta a causa e qual a mudança que deves fazer, urge perceber que mudar um hábito ou comportamento leva o seu tempo. Avanços e recuos fazem parte do processo.

Liberta-te do perfeccionismo imposto pela sociedade. Todo e qualquer ser humano aprende por tentativas e erros.

Planeia e age. Paga a mensalidade do ginásio e aparece ao número de treinos semanais à qual a mesma corresponde. Vai, mas vai com amor por ti mesmo, aceitando os desafios e as aprendizagens que estas idas te possibilitam adquirir. Foca-te no momento presente e na realização prazeirosa dos exercícios. Está atento aos sinais que o universo te traz para que consigas realizar o teu objetivo.

Recorda que és parte integrante do universo e que, por isso, estás sujeito às leis universais. E, chegado aqui, abraça a lei da gestação: tal como a semente que é plantada na terra floresce no momento certo, também os teus objetivo têm um tempo de gestação e concretizam-se no tempo certo.

Deixe um comentário