Desprezo – Constrói A Tua Vida

Desprezo significa ausência de consideração, sem apreço, nem estima. Este é o estado geral da sociedade relativamente à essência única de cada ser humano.

Em particular, o desprezo vivencia-se no seio familiar, no local de trabalho, no grupo de amigos, ou em outro lugar qualquer. Pode ser permanente ou pontual.

Aquele que exerce o desprezo pelo outro tem o coração recheado de ressentimento e uma grande falta de maturidade emocional. Exercer o desprezo serve para projetar nos outros as suas próprias emoções negativas, a sua insatisfação pessoal. Sente necessidade de se sentir superior aos outros, por esse motivo gosta de humilhar e ridicularizar os outros. Critica os gostos, menospreza as opiniões, não percebe as necessidades alheias.

Aquele que é alvo de desprezo arrecada, de forma contínua e pontual, golpes na sua autoestima, sentimentos de culpa, vergonha e, muitas vezes, até transtorno de ansiedade e stress.

O desprezo que é exercido em cada um de nós ao longo da vida, leva-nos a desprezar-mo-nos a nós próprios, de forma pontual ou permanente. Os sentimentos de não merecimento, de que não se é importante, assediam-nos, de forma pontual ou permanente, em qualquer tipo de situação, em qualquer área da nossa vida.

Despreza-mo-nos a nós próprios sempre que fazemos concessões indignas, sempre que imploramos afeto e aceitação, sempre que aceitamos uma contrariedade sem reagir ou demonstrar desagrado, sempre que fazemos coisas nas quais não acreditamos, sempre que fazemos falsos elogios, sempre que fingimos ter afinidade com pessoas com quem, na realidade, não temos afinidade. Despreza-mo-nos quando competimos e nos comparamos com os outros.

Despreza-mo-nos quando estagnamos, quando sentimos receio em sair da nossa zona de conforto, por temor à mudança e à incerteza. Por medo do julgamento dos outros, por medo da cobrança.

Deixe um comentário