Como Criar E Manter A Autoestima E O Amor-Próprio – IV

Estamos no caminho do amor incondicional e da alegria…, ás vezes, a luz parece que se apaga…, na verdade, é ,apenas, ilusão… 🙂 …

… “É preciso rasgar, nós precisamos viver o enfrentamento, o enfrentamento que, depois, vai provocar uma libertação em nós” 🙂

“Pare de aceitar o lixo emocional dos outros” … … …

“O outro não tem que corresponder ás minhas expectativas, o outro tem que ser ele”

Nós não temos que corresponder ás expectativas do outro, nós temos que ser nós próprios.

Urge observar e aceitar que houve e há autoritários e manipuladores nas nossas vidas, urge perder esta ligação para que surja a libertação … … … 🙂

Permanecer no puzzle dos relacionamentos autoritários e manipuladores impede que as peças do puzzle das nossa vidas se encaixem na perfeição.

Permanecemos no separatismo do nosso verdadeiro eu e no conflito interno quando, com frequência, ou, permanentemente, fazemos concessões indignas, tais como:

  • implorar afeto e aceitação;
  • sempre que suportamos uma contrariedade sem reagir ou demonstrar desagrado;
  • sempre que fazemos coisas nas quais não acreditamos;
  • sempre que fazemos falsos elogios;
  • sempre que fingimos ter afinidade com pessoas;
  • quando competimos e nos comparamos com os outros;
  • quando estagnamos, receio em sair da nossa zona de conforto;
  • Temer a mudança, por medo do julgamento e cobrança ; – Arly Cravo

“Estamos muito estranhos a nós mesmos”

É preciso deixar ir embora quem não nos faz bem.

“Quantos relacionamentos precisam ser rasgados para que, depois, sejam costurados do jeito certo” … … …

… … ...”Vamos falar de amor” …

E, o primeiro relacionamento a ser rasgado para que, depois, seja costurado do jeito certo é o relacionamento connosco próprios … … …

É preciso estarmos dispostos a abandonar as ideias e as crenças que não nos apoiam e não nos beneficiem.

Parar com a autocrítica que nos acompanha ao longo do dia que nos foi incutida pela manipulação e autoritarismo.

A autocrítica é a forma como falamos connosco ao longo do dia. São pensamentos que não nos pertencem, são pensamentos dos outros.

A autocrítica é, nada mais nada menos, do que, apenas pensamentos, e, pensamentos podem ser mudados.

“Estou disposto a ver a minha própria magnificência:

Tome a decisão de eliminar da sua mente e da sua vida todo e qualquer pensamento ou ideia negativa, destrutiva, impregnada de medo. Deixe de ouvir ou de participar em ideias negativas ou de aderir a pensamentos nocivos. Hoje, ninguém pode atingi-lo. Recuse-se a alinhar em emoções destrutivas, por mais fundamentadas e justificadas que possam parecer. Eleve-se acima de tudo e qualquer agente que possa enfurecê-lo ou causar-lhe medo. Os pensamentos destrutivos não têm poder sobre si. Pense e verbalize apenas o que pretende criar na sua vida. É uma pessoa mais do que adequada a tudo o que necessita fazer. É um ser unificado com o Poder que o criou. Tudo está bem no seu mundo”

🙂 E, se nos tivessem falado sempre assim, seria sempre tudo mais fácil 🙂 É verdade …

E, se falássemos com os outros sempre assim, seria sempre tudo mais fácil 🙂 É verdade …

Mas, ao que parece, compete-nos a nós abrir esta porta: primeiro, a nós mesmos e, depois, aos outros …

É um processo…um caminho…falhas e desvios fazem parte dele…a vida não é linear…evolui-se em espiral e em círculo…ao ritmo de cada um…

Fala com quem tens que falar…liberta-te…mesmo que te tentem confundir…já sabes que são características do manipulador e do autoritário…sê o próprio agente da tua mudança 🙂

Frases de Louise L. hay e de Padre Fábio de Melo 🙂 Obrigada pelo contributo para enriquecer este texto 🙂

E,…, no próximo texto, vamos abordar questões e formas para soltares a tua magnificência 🙂

14 comentários em “Como Criar E Manter A Autoestima E O Amor-Próprio – IV”

Deixe um comentário