10 Motivos Para Te Libertares Da Comparação E Da Competição

A comparação e a competição levam-te a ter pensamentos, sentimentos e ações castradoras do teu eu, individual e único.

A comparação traz a necessidade de ser semelhante ao outro mas, como esta semelhança não existe, o confronto contigo próprio instala-se, trazendo dor, medo e falta de confiança.

A competição traz a luta, a rivalidade, o ciúme, a inquietação, o receio, a raiva e a irritação – sentimentos excelentes para que a doença mental e física se instale em ti. Sentimentos impeditivos de te trazerem paz interior e, consequentemente, a tua felicidade.

De onde vem a necessidade de comparação e a necessidade de competição?

De ideias limitadoras de como a vida deve ser vivida, de padrões castradores do eu individual, resultantes do facto de vivermos em sociedades de amor condicionado e não em sociedades de amor incondicional.

Admoestam-nos o nosso pensamento e, consequentemente, os nossos sentimentos e as nossas ações.

Mas, precisas de continuar a ser um ser admoestado?

Claro que não!

Em cada um de nós existe um potencial libertador e único à espera que tu tenhas coragem de o despertar e libertar.

 

Motivos Para Te Libertares Da Comparação e Da Competição

Por mais que te compares com o outro, há sempre um detalhe que não consegues igualar e que faz toda a diferença – somos todos diferentes.

 

A preocupação que sentes, porque não tens o talento que o outro tem, conduz-te ao complexo de inferioridade e impede-te de descobrir o teu verdadeiro talento.

 

A competição e a comparação integram-te num sistema massacrante e desumano, vives sem dignidade e respeito por ti próprio. Vives sem entusiasmo e imerso em stress.

 

Viver com stress e sem entusiasmo castra a tua criatividade.

 

Existem milhões de pessoas no mundo. Se estás sempre a comparar a tua altura, a tua inteligência a possibilidade de te sentires inferior é imensa.

 

Quando te comparas com os outros, com o cuidado minucioso de encontrares nos outros pontos fracos, para te sentires superior, demonstras que há em ti uma grande falta de amor-próprio, auto-estima e insegurança.

 

Quando te comparas com tudo o que está à tua volta, com tudo o que é exterior a ti, começas a colecionar ideias de que és inferior e deixas de/ou nunca acreditar em ti.

 

Quando competes crias inimizades, desarmonia. Tornas-te egoísta e não olhas a meios para atingires o teu sucesso e o teu objetivo. Sacrificas, constantemente, a tua paz; entras num processo de luta constante, contigo próprio e com os outros.  Concerteza que as noites de insónia de acompanham a par e passo.

Mas, será, que desta forma tens realmente sucesso?

Se não és tu próprio o sucesso não é teu mas, sim, dos outros que te incutiram padrões definidos que abraçaste sem pestanejar.

 

A competição torna-te escravo do passado e do futuro. A tensão vibra em ti, em uníssono, e o momento presente escapa-te, com uma rapidez alucinante. Faz-te sobreviver e não viver em pleno.

 

Crias stress e tristeza quando passas o tempo a tentar encaixar-te no molde da versão que a outra pessoa faz de ti.

 

Muitas vezes, aquilo que pensas estar errado em ti são apenas expressões da tua própria individualidade.

Resgatar a tua essência, a tua individualidade é muito importante para ti, para a sociedade e para o mundo. Crias felicidade e tranquilidade.

Quanto mais te conheceres mais feliz te tornas.

Liberta-te do julgamento pessoal e das falsas crenças de como deves ser.

Encontra-te 🙂 Torna-te na melhor versão de ti 🙂

Vive sem arrependimentos. Oferece ao mundo o melhor de ti o que, realmente, vieste cá oferecer.

Ama-te.

Sê Feliz 🙂

 

 

 

Deixe um comentário